Ministério do Turismo, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, Lei Estadual de Incentivo à Cultura, Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura, Riotur e Cidade das Artes apresentam:

Copa do Mundo: o backstage da paixão nacional

A Copa do Mundo reúne mais de 70 milhões de espectadores, é transmitida para 200 países e tem um faturamento estimado de 10 bilhões de reais. E por traz de todo grande espetáculo, existem diversos desafios e uma produção gigantesca que vai desde o lançamento de novas tecnologias a sensibilidade e emoção humana na concepção do conteúdo.  

E para falar do backstage da paixão nacional, o Rio2C recebeu, no último dia de Conferência de 2022, Galvão Bueno, narrador que esteve presente nas principais conquistas do esporte nos últimos 41 anos.  

A conversa foi sobre a estrutura, equipe, logística, paixão, curiosidades e todos os desafios dessa cobertura. Junto de Galvão Bueno, esteve presente no palco Renato Ribeiro, diretor de Esportes da Globo desde abril de 2018, e Renata Silveira, narradora no Grupo Globo. 

“Uma Copa do Mundo é um momento de um sentimento de brasilidade muito grande. Eu digo sempre que sou uma mistura de vendedor de emoções e de equilibrista. Vender emoções de um lado, sem esconder a realidade dos fatos do outro.”

Galvão Bueno – Narrador de Esporte – Globo

Veja como foi o primeiro dia da Conferência do Rio2C 2022

Copa do Mundo 2022  

Pode-se dizer que a voz mais marcante da história das transmissões esportivas no Brasil é a de Galvão Bueno, que esteve presente nos principais momentos e conquistas do esporte nacional nas últimas quase cinco décadas.  

Dos 48 anos de carreira, 41 foram na Globo. Participou da cobertura de nove edições de Jogos Olímpicos, dos títulos mundiais de Nelson Piquet e Ayrton Senna na Fórmula 1 e agora se prepara para narrar sua 11ª e última Copa do Mundo na Globo

Durante o painel, Galvão falou sobre a emoção de narrar jogos de copa do mundo, contou muitas histórias de backstage, que tirou bons risos da plateia, e até fez narração. 

Mas Galvão não foi a única estrela do painel, pois Renata Silveira é pioneira no Brasil no futebol: primeira mulher a narrar um jogo de Copa do Mundo (Costa Rica x Uruguai, pela Rádio Globo em 2014), primeira mulher a narrar uma final de Copa do Mundo (França x Croácia, nos canais Fox Sports em 2018) e primeira narradora do Grupo Globo. 

Renata falou sobre sua história no mundo do futebol e sobre a importância das mulheres neste mundo, que durante muitos anos sempre foi dominado pela presença masculina.  

Além disso, Renato Ribeiro trouxe a notícia de que Renata vai narrar a Copa Mundo de 2022 no time da TV Globo.