Ministério do Turismo, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Lei Estadual de Incentivo à Cultura, Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura apresentam:
PT | EN
Coronavírus. Saiba como proteger você e sua família. Acesse saude.gov.br/coronavirus

Cibersegurança: Proteja-se no mundo digital

Você já foi hackeado ou sofreu algum ataque cibernético? No sétimo episódio da série “Você Não Sabia”, o Criador de Conteúdo, Antônio Miranda, fala sobre os avanços na área de segurança digital e sobre os perigos presentes no mundo online. Se você tem pouca familiaridade com cibersegurança, então continua aqui na leitura.

Conheça mais sobre a série Você Não Sabia.

Com a rápida evolução da tecnologia, se tornou urgente o avanço da legislação que busca proteger a nossa privacidade e proteção de dados, como a conquista do Marco Civil da Internet e Lei Geral de Proteção de Dados.

Mas por que o mundo digital precisa de leis? Quais são os perigos?

Quando a gente pensa em 5G, muitas vezes pensamos somente na grande velocidade do fluxo de dados, porém é devido a sua baixa latência, maior eficiência energética e alta velocidade que são abertas diversas velocidades para a conexão de objetos em uma escala nunca antes vista. Contudo, toda essa conectividade traz novas possibilidades de ataques cibernéticos. Com a 5G servindo de suporte para a internet das coisas, mais objetos estarão conectados com a Internet, e isso significa que mais dispositivos poderão ser infectados por malware.

Antônio Miranda – Criador de Conteúdo

Mas o que é malware?

Imagem de um dispositivo semelhante a um pendrive fazendo alusão a segurança | Rio2C

Qualquer software criado com a intenção de causar danos ao computador ou servidores é chamado de malware. Por exemplo, o cavalo de troia ou trojan que ao ser instalado em um computador pode acessar informações pessoais como senhas ou até mesmo dados bancários.

Mas o cavalo de troia não está sozinho, pois outro malware, também conhecido, é o ransonware que invade sistemas, bloqueia o acesso e cobra “resgate” através de criptomoedas.

O Brasil é o sétimo colocado no ranking de países que mais sofrem ataques de ransonware no mundo.

Antônio Miranda – Criador de Conteúdo

Imagina estes malwares atuando em um mundo completamente conectado! Parece até o anúncio dos fins dos tempos. Mas, calma, que é possível criar mecanismos para se proteger. Confira o vídeo na íntegra para entender mais sobre cibersegurança.