PROGRAMAÇÃO

Voltar a programação

07-06-2024

17:00 - 18:00

Novos Olhares para o Documentário Autoral

Writers Room

Explorando o terreno fértil da expressão pessoal e da autenticidade narrativa, este debate mergulha nas águas profundas do documentário autoral contemporâneo, em que cineastas têm desafiado fronteiras e explorado novas formas de contar histórias que refletem suas próprias perspectivas e experiências. As diferentes abordagens estilísticas e éticas adotadas pelos documentaristas, que navegam pelo equilíbrio entre subjetividade e objetividade, serão tema essencial dessa discussão que perpassa também os conceitos de verdade e representação. Além disso, vamos refletir sobre o impacto desses documentários na sociedade contemporânea, seu potencial para promover empatia, mudança social e engajamento cívico. Neste diálogo, examinaremos como o documentário autoral está se reinventando, abrindo espaço para novas vozes, questionando narrativas dominantes e desafiando as expectativas do público.

Palestrantes

Maria Augusta Ramos

Guta Ramos | Palestrante

Maria Augusta Ramos É uma diretora de cinema reconhecida e premiada internacionalmente. Seus filmes (O Processo, Justiça, Juizo, Morro dos Prazeres, Futuro Junho e Desi) foram premiados em diversos festivais internacionais, entre eles: Berlin, Amsterdam Doc Festival, Visions du Reel (Suiça), DocumentaMadrid, IndieLisboa, Taiwan Int. Doc. Festival, CPH:DOX Copenhagen, Watch Docs (Polonia) e DOK Leipzig (Alemanha) e Festival de Brasilia. Em 2014, a diretora recebeu a Prêmio Marek Nowicki outorgado pela Helsinki Foundation of Human Rights pela sua obra. É membro da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (Academy of Motion Picture Arts and Sciences, ou AMPAS)

Eliza Capai

Eliza Capai | Palestrante

Eliza Capai é diretora de documentários com temas relacionadas a gênero e sociedade. Em 2023 estreou seu quarto e mais íntimo longa-metragem, “Incompatível com a vida”, no É Tudo Verdade. O filme recebeu o premio de Melhor Filme e se qualificando para o Oscar. ??Eliza assinou a direção da primeira série brasileira true crime original Netflix. "Elize Matsunaga: Era uma vez um crime" (2020) foi sucesso de público, pautando as redes sociais com debates sobre relacionamento tóxico e machismo institucional. Seu terceiro longa, "Espero tua (re)volta", estreou na Berlinale (2019), com os prêmios da Anistia Internacional e o da Paz. Ele participou de mais de 100 festivais, e ganhou mais de 20 prêmios.

Daniel Gonçalves

Daniel Gonçalves | Palestrante

Formado em jornalismo pela PUC-Rio e pós-graduado em Cinema Documentário pela Fundação Getúlio Vargas, Daniel Gonçalves tem uma deficiência de origem desconhecida que afeta sua coordenação motora. Trabalhou na TV Globo e hoje é sócio da produtora SeuFilme. Dirigiu os curtas-metragens Tem Bala Aí? (2008); Luz Guia (2012); Como Seria? (2014); e Pela Estrada Afora (2015). Meu Nome é Daniel, seu primeiro longa-metragem, foi exibido em mais de 20 festivais, como IDFA, Festival do Rio, Mostra de São Paulo, Festival de Sydney, Festival de Cartagena e Mostra de Tiradentes. Assexybilidade, segundo longa de Daniel, ganhou o prêmio de melhor direção de documentário no Festival do Rio 2023.

Luana Rocha

Luana Rocha | Moderadora

Atualmente, cursa a Maestria em Cine Documental na EICTV (Cuba). Trabalhou como coordenadora de roteiro de não-ficção da produtora Fábrica (RJ). Foi chefe de roteiro da série O Ninho: Futebol e Tragédia que estreou na Netflix em março. Foi coordenadora de desenvolvimento para uma série de true crime da HBO. Em 2022 finalizou o desenvolvimento da série documental Pretas Lutas, com recurso aprovado pela SPCine. No mesmo ano, aprovou um projeto do Núcleo Criativo com a SPCine para o desenvolvimento de dois projetos de docficcional. Desenvolveu a pesquisa do doc Chico Rei Entre Nós, vencedor da Mostra SP como melhor documentário.

Pagina de programacao