Ministério do Turismo, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, Lei Estadual de Incentivo à Cultura, Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura, Riotur e Cidade das Artes apresentam:

Alok e lideranças indígenas

No dia 27/04/22, primeiro dia de conferência do Rio2C, o artista Alok e as lideranças indígenas Celia Xakriabá e Mapu Huni Kuin protagonizaram uma conversa sobre a urgência em compreender o passado, as tradições e a sabedoria dos povos originários e sobre a sua jornada musical e espiritual em busca de um futuro ancestral. 

Veja como foi o primeiro dia da Conferência do Rio2C 2022

O painel Antes do brasil da coroa, existe o brasil do cocar, contou também com a participação do autor e produtor Marcos Nisti que é um dos fundadores da Maria Farinha Filmes, produtora que desde 2008 cria filmes com o objetivo de promover transformações sociais e ambientais. 

Juntos, eles compartilharam experiências, perspectivas e ideias sobre o passado, presente e futuro. Falaram da necessidade de ressignificar a história do Brasil, da importância em corrigir erros históricos e possibilitar que as novas gerações se orgulhem e valorizem a sabedoria dos povos indígenas. 

No início do painel, o DJ e produtor Alok explicou sobre a importância de manter um histórico dos cantos dos povos originários, que tradicionalmente não têm escrita na cultura, ou seja, é tudo passado de forma oral.  

Já o líder indígena Mapu Huni Kuin explicou como a música é interpretada pelos povos indígenas como se fosse uma reza, uma terapia de cura. 

Célia Xacriabá descreveu o processo de criação do roteiro do documentário. Nesse conteúdo, o foco foi na busca de compreensão do passado e conhecimento milenar.